Logo ATME flat site.png

REMOVEDOR DE SEDIMENTOS POR ELETRÓLISE

Solução que remove as incrustações de sais no interior da tubulação da torre de arrefecimento, aumentando assim a economia geral do sistema em até 30%.
Uma torre de resfriamento, torre de refrigeração ou torre de arrefecimento é um dispositivo de remoção de calor usado para transferir calor residual de processo para a atmosfera. As torres de resfriamento podem utilizar a evaporação da água para remover o calor de processo e resfriar o fluido de trabalho para perto da temperatura de bulbo úmido ou utilizar somente ar para resfriar o fluido de trabalho para perto da temperatura de bulbo seco.
 
As aplicações mais comuns incluem o resfriamento da água que circula nas refinarias de petróleo, indústrias químicas,  indústria automotiva, indústria alimentícia, estações de energia e refrigeração do edifício.
 
Com o tempo, este processo de troca de calor ocasiona o depósito de sedimentos no interior dos tubos da torre. Com o acúmulo de carbonato de cálcio e carbonato de magnésio, entre outro sedimentos, o sistema começa a ficar mais ineficiente, e há a necessidade de se utililizar mais energia para poder compensar a diminuição do fluxo de água nas tubulações comprometidas.
O uso de químicos

 

Para fazer a manutenção da tubulação interna do sistema, é muito comum a utilização de químicos, ou abrandadores (NaCl) para realizar a remoção de sedimentos. Porém, além de ser um tratamento contínuo e caro, é totalmente agressivo ao meio-ambiente, pois gera um grande volume de água de purga que é corrosiva. Outro fator que deve ser mencionado é que água de resultado é muito corrosiva e danifica as peças de metal da torre de arrefecimento e dos tubos de CW.
 
No final das contas, a utilização de químicos como procedimento de manutenção da torre eleva consideravelmente o custo da ETE.
Como funciona a solução?

A remoção de sais mineriais é feita através do processo contínuo de eletrólise. O tratamento sem químicos coleta todo o carbonato de cálcio e carbonato de magnésio livres da água e impede quaisquer depósitos de sedimentos nos elementos da torre de arrefecimento. O controle é feito através de um microprocessador com base em PLC e suas válvulas são eletricamente ativadas. A instalação é feita em um fluxo lateral, de forma independente do circuito de TR do Trocador de Calor.
 
Através da aplicação de energia elétrica entre o anodo e o catodo, uma reação química é ativada e ocorre o processo de eletrólise. A água da bacia da torre de arrefecimento é distribuída através do Removedor de Sedimenos por eletrólise.
Devido ao processo de eletrólise, as moléculas de cálcio flutuantes são depositadas sobre o catodo e a água retorna para a torre de arrefecimento livre de cálcio.
 
A reação química no catodo do é a seguinte:
Ca (HCO3)2+20H' > CaCO3 + 2H2O + CO3² Mg(OH)²
Mg (HCO3)2+20H' > 2H2O + CO3² 

 

O processo de eletroquímico neutraliza a concentração da água da torre de arrefecimento devido à evaporação e à entrada de poeira e de gases do ar circundante.
 
Na superfície do catodo é criado um ambiente alcalino e de pH elevado. Este ambiente alcalino causa o assentamento de hidróxidos e minerais de baixa solubilidade, aumentando a formação de menos carbonato e hidróxidos solúveis.
 
O anodo, feito de metal catalítico, libera elétrons a partir da sua superfície e, assim, o oxigênio e o dióxido de carbono gasoso é desenvolvido, produzindo condições de desinfecção que atuam contra o crescimento de microrganismos.
Passo a passo da solução
 
Passo 1 - Coleta de dados - identificamos a situação atual do uso de energia e capacidade atual de arrefecimento do sistema todo. Avaliamos a qualidade da água para averiguar se está havendo acúmulo de sais.
 
Passo 2 - Projeto - Através de estudos detalhados, conseguimos prever ganhos em eficiência energética, redução de custos e inutilização de químicos para melhorar a performance do equipamento.
 
Passo 3 - Execução - A limpeza é feita em um interavalo pré-determinado, controlado por microprocessador com base em PLC. Os resultados já podem ser vistos nos primeiros ciclos.
 
Passo 4 - Monitoramento - Avaliamos a redução de custos e eficiência do equipamento em comparação ao funcionamento anterior. Visitas monitoradas e constantes são feitas para garantia total de funcionamento.

 

Resutados

 

Após a instalação da solução, o sistema começa a gerar bons resultados, como:

 

• Redução do consumo total de água a 2/3 do consumo convencional.
• Prolonga a vida útil da torre de arrefecimento.
• Combate a vida biológica e as algas com o poder de cloro produzido próximo ao seu anodo.
• Elimina a proliferação da bactéria legionella.
• Economiza em média 30% de água
 

 

Case de Sucesso
 
ST Microeletronics, Singapura - A unidade operava com a temperatura entre -14 e -15ºC. Em conjunto com a limpeza de chillers, chegou-se a -20ºC, reduzindo o acúmulo nos chillers em 20%, uma economia no consumo de energia na ordem dos 25%, aproximadamente US$ 45,000/ano.

 

STMicroelectronics.jpg