Logo ATME flat site.png

HISTÓRIA DO SANEAMENTO 

A EVOLUÇÃO DO SANEAMENTO NO BRASIL E NO MUNDO.
O Saneamento básico, refere-se às medidas que visam preservar as condições do meio ambiente para prevenir doenças, epidemias e conservar a saúde da população, para assim, melhorar a qualidade de vida dos mesmos. No Brasil, atualmente, o saneamento básico é um direito assegurado pela constituição, entretanto nem sempre foi assim. Houve uma grande evolução na história do Saneamento, tanto no Brasil, como no mundo.

 

 

NOS TEMPOS MAIS REMOTOS

 

Desde que os homens começaram a se assentar em cidades a coleta de esgoto sanitário passava a ser uma preocupação das civilizações. O homem compreendeu que o acúmulo de lixo disseminava doenças e viu que era preciso encontrar soluções para livrar-se dos resíduos e preservar o meio em que vivia. Foi assim que o conceito de saneamento básico surgiu. 

As primeiras galerias de esgoto foram construídas em Nipur (Índia) e na Babilônia. Já na Roma Imperial eram feitas ligações diretas das casas, porém como eram iniciativas individuais de cada residência nem todas as casas possuíam. Ou seja, cada região desenvolvia suas próprias técnicas.

Na Idade Média, não se tem registro de grandes feitos realizados no saneamento. Esse desleixo, certamente foi a causa das grandes epidemias na região da Europa, no período entre o século XIII e XIX.

A Inglaterra certamente foi o país mais atingido pelas epidemias, principalmente por ser o berço da Revolução Industrial. Desse modo foi também o primeiro país a iniciar pesquisas e adotar as necessárias medidas para saneamento. Com o grande crescimento das cidades em todo o mundo, século XIX e XX, outros países seguiram o exemplo inglês e começaram a se preocupar com o tratamento de seus esgotos sanitários. 

 

 

NO BRASIL

 

No período colonial, ações de saneamento eram feitas de forma individual, resumindo-se à drenagem de terrenos e instalação de chafarizes. O primeiro registro de saneamento no Brasil ocorreu em 1561, quando o fundador Estácio de Sá mandou escavar o primeiro poço para abastecer o Rio de Janeiro. 

Salvo algumas cidades Brasileiras os maiores avanços na área de saneamento ocorreram a partir da década de 70. Hoje, apesar de várias cidades brasileiras já contarem com estações de tratamento de esgoto, a maioria nem coleta e nem trata seus esgotos. Fatalmente terão que fazê-lo sob pena de ficarem sem mananciais de água apropriada para abastecimento público e amargarem sérios problemas para a saúde pública. 
 
SITUAÇÃO ATUAL DO SANEAMENTO NO BRASIL

 

De acordo com o Instituto Trata Brasil, o número de brasileiros que não tem acesso a água tratada chega a 35 milhões. Mais de 100 milhões de pessoas não tem as suas casas ligadas a redes de esgoto no Brasil. E apenas 40% dos esgotos são tratados – a região norte é a que mais sofre, com apenas 14% do esgoto sendo tratados.
 

 

Fontes: 

www.eosconsultores.com.br

www.saneamentobasico.com.br

Livro: Esgoto Sanitário -