Logo ATME flat site.png

É PRECISO FALAR SOBRE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SUA EMPRESA

Falta de conhecimento técnico ou disponibilidade de empresa parceira para implantação, financiamento não disponível ou incerteza do momento econômico? Isso já não é mais problema.
Muitos gestores sonham um dia em ter um programa de eficiência energética em suas empresas para obter economia nos recursos e assim reduzir suas despesas com energia. Além do mais, realizar mais com menos é a meta de qualquer empresa, seja com insumos de produção, mão-de-obra ou com recursos hídricos e energéticos.
Estamos caminhando...

 

Mas, como se percebe, a maioria dos gestores à frente da administração dos recursos das empresas tendem a postergar a implantação de um projeto de eficiência energética séria e que realmente tragam benefícios para a empresa. De acordo com o Procel, o Brasil ainda tem muito o que fazer para chegar aos níveis de outros países nesta questão. Os investimentos ainda são tímidos, muitas vezes deixados para segundo plano, justamente porque as empresas ainda pensam em apenas remediar custos paralelos, ao invés de atuar justamente na redução de custos da atual estrutura.
Captura de Tela 2019-10-03 às 12.12.26.png
Disponibilidade de investimento das empresas em Eficiência Energética em cada país. Fonte: Procel
A Alemanha é o país onde mais se investe em Eficiência Energética. Logo depois vem Holanda, China e Estados Unidos. No Brasil, 47% dos entrevistados mencionaram que aumentariam seus investimentos em Eficiência Energética. Isso reflete um pouco sobre a presença das multinacionais no país, e que implantam políticas mundiais para redução de custo com o consumo de energia, como também suas políticas de compliance e responsabilidade sócio-ambiental. Porém, o mais interessante é que, atualmente, há diversas tecnologias e empresas atuantes neste mercado que são capazes de fornecer todo o suporte com resultados positivos para empresas que não são de origem estrangeira, ou que sejam de grande porte.
Ao serem questionadas sobre porque investiriam em Eficiência Energética, a maioria menciona sua responsabilidade com o meio-ambiente e com a sociedade. Acreditam que a imagem da empresa e o compromisso com o planeta é mais importante que qualquer outro benefício. Isso fica muito mais evidente justamente nas empresas multinacionais:
 
82% das organizações globais consideram a economia de custos de energia como prioridade; 
71% esperam a redução da pegada de gases de efeito estufa; 
68% querem aumentar a segurança energética; 
64% buscam melhorar às suas reputações no mercado e atrair e reter colaboradores, enquanto 
63% buscam atrair ou reter clientes; e 
59% querem aumentar a resiliência do edifício ao clima e interrupções do sistema de energia.
Qual o motivo de não-investimento?

 

Falta de conhecimento e confiança. A maioria dos gestores das empresas relatam que não conhecem as melhores tecnologias disponíveis, não dispõe de pessoal qualificado para isso ou simplesmente tem receio de fazer um investimento seguro e eficiente. Isso vem cada vez mais caindo por terra, uma vez que empresas como a ATME | Eco Solutions justamente tem as tecnologias e soluções provindas de países de ponta, já testadas internacionalmente, e integradas nacionalmente com as dificuldades encontradas em nosso país. Além de oferecer um ótimo custo-benefício em seus projetos, atualmente há várias linhas de crédito disponíveis justamente para empresas que queiram implantar uma Eficiência Energética.
Tecnologias sustentáveis integradas

 

O sucesso da implantação da Eficiência Energética nas empresas depende diretamente o quanto cada tecnologia contribui para atingir os resultados, e principalmente o quanto podem integrar-se entre si. A implantação de uma tecnologia isolada pode representar um custo muito alto para as empresas, principalmente depois se for detectado que outras tecnologias poderiam potencializar o resultado. Trabalhar com uma empresa que tenha como premissa a integração das tecnologias de ponta é fundamental para o sucesso.
 
É preciso primeiramente fazer um diagnóstico de como está o comportamento de uso de cada fase em separado, de cada equipamento, de cada setor da empresa. Com este diagnóstico em mãos, aí segue-se para a fase de planejamento e implantação, e posteriormente ajustes necessários. É justamente na atuação do começo ao fim, com tecnologias e soluções que integram-se entre si, que as empresas, sejam do porte que for, poderão alcançar padrões superiores de eficiência comparados aos países que mais investem em devolver para o planeta a responsabilidade na utilização dos seus recursos, e consequentemente diminuir seus gastos com a utilização de energia elétrica.