Logo ATME flat site.png

VAMOS FALAR SOBRE DETECÇÃO DE VAZAMENTOS?

A detecção de vazamentos de água é importante, especialmente em ambientes onde a água é escassa e cara.

As empresas que detectam e reparam vazamentos em redes estão em alta demanda. Em média, as empresas de água em todo o mundo perdem mais de 30% da água potável que distribuem em suas redes. Isso equivale a cerca de 8,6 trilhões de litros de água por ano. Para colocar isso em perspectiva, é água suficiente para encher o lago Mead na Represa Hoover.

 

A McKinsey, uma empresa multinacional de consultoria de gestão, estima que sejam necessários US $ 688 bilhões anualmente até 2031 para atualizar as infra-estruturas municipais em todo o mundo.

 

A solução de Reparo Automático de Vazamentos detecta e cura automaticamente vazamentos e rachaduras em tubulações de água enterradas sem a necessidade de escavação. Isso pode representar uma economia enorme ao comparar-se com os custos de remoção da estrutura existente e a posterior instalação de uma nova. Isso, sem contar os gastos adjascentes com fechamento de vias e transtornos para a população.

 

As empresas de água estão intensificando seus esforços, apesar das restrições orçamentárias. Se olharmos para os EUA, veremos que um terço de todos os Estados ainda cobra uma taxa fixa por água tão baixa quanto $ 9,99 para consumidores empresariais ou residenciais. Isso é especialmente problemático quando se olha para as secas em uma mão e vazamento de água na outra. Isso torna a alocação de orçamento para detecção e reparo de vazamentos um grande desafio.

 

Já no Brasil, estudos e estimativas do Instituto Trata Brasil alegam que há uma perda física da água tratada na casa dos 37%, mesmo índice que indica vazão de faturamento das concessionárias. Cidades com padrão de excelência em perdas têm indicadores menores do que 15%. No ranking mundial, o Brasil fica atrás de países como Vietnã (que perde 31%), México (24%), Rússia (23%) e China (22%). Já entre os com menor índice de perda estão Estados Unidos (13%) e Austrália (7%).

 

Como a infraestrutura hídrica remonta aos tempos vitorianos, ela está envelhecendo e propensa a vazamentos e rachaduras. Com orçamentos limitados, as concessionárias de água estão buscando formas de prolongar a vida útil de sua infraestrutura como alternativa à substituição dispendiosa.

 

A tecnologia é ideal para esse reparo em massa, já que:

 

• É sem vala (sem escavação) o que garante a baixa perturbação do meio ambiente e da vida urbana;
• Permite detecção automatizada, vedação e cura permanente de vazamentos;
• É uma alternativa de baixo custo para substituição / renovação de tubulações;
• Fornece rápida redução em massa de vazamento.

 

Outras tecnologias complementares tornam a solução mais eficiente ainda como, por exemplo, os Sensores Acústicos, que pode avaliar as condições da rede de tubulação por meio de estatísticas de vazamento e análise de dados acumulados. O equipmento detecta dispositivos com defeito (válvulas, aberturas de ar, medidores) e possibilita a posterior manutenção preventiva, que aumenta assim a longevidade.

 

Voltando ao custo da implantação da solução completa, se comparados os custos atuais de perdas físicas e receita, e agravado pela escassez cada vez maior de água tratada disponível nas torneiras das pessoas, acaba tornando-se uma solução viável e cada vez mais necessário para a sobrevivências das grandes cidades, principalmente aquelas que têm uma rede de distribuição antiga, e que obras de infraestrutura demandariam muito tempo, investimento e principalmente paciência dos locais.